segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Diferentes formas de amar!


          Nada mais puro e verdadeiro, nada mais único que o amor para curar uma ferida incurável, amor: semente que nasce sem ver, contentamento descontente, amor é algo pra se guardar, amor é algo pra se demonstrar. Na nossa realidade, nos damos com vários tipos de amor a cada dia, amor platônico, amor materno, amor por Deus, amor físico, amor a vida. Enfim, todos são designados de um mesmo tipo de sentimento, o mesmo sentimento que lhes deixa sem palavras, com as pernas trêmulas, falta de ar, ansiedade, mãos frias, aquele frio na barriga que não passa, e deixamos de pensar por um segundo, apenas em nós mesmos, e sim em um conjunto. É esse sentimento que muitas vezes modifica atos e ideias das pessoas, um amor pode mudar uma vida, um amor podo fazer uma nova vida, um amor pode acabar com uma vida. Não podemos deixar de dizer que o amor além dos prazeres e dádivas divinas, nos traz variadas consequências. Sofrimento é fruto do amor não correspondido, dos desafetos, dos desamores e desilusões. Quando estamos dispostos a amar o nosso próximo, devemos estar preparados também para sofrer, é um tipo de ligação feita atravez de amor e ódio.
          Por mais intenso e sincero que seja o amor, por mais bonito que é, pode se tornar doloroso, ficticio, irreal, falso, indesejávelmente correspondido, que nos faz sofrer, causa insegurança, e perda de ânimo. Já vimos muitos casos de pessoas que morrem de amor. Mas como assim? Morrer de amor? Algo tão puro como o amor não pode matar ser algum. Mas vejamos por outro lado, por este ser tão verdadeiro,intenso e complicado; algumas pessoas acabam perdendo o rumo da vida, devido a algo que ao invés de apaixonantemente bom, virou algo, terrivelmente doloroso, afim de que o amor para essa pessoa, se tornou uma coisa obsessiva, causando-lhe uma loucura amorosa incontrolável.

          Então apenas lhes digo, que tomes cuidado, o amor pode parecer algo seguro, pois nos sentimos assim quando estamos com a pessoa amada, mas amar é perigoso. Um amor exagerado, pode não apenas virar uma doença, como também uma mortalidade fatal.


@gaabrielaslv_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário